Reações do facebook e conteúdo on-line

Quem nunca se emocionou com uma campanha de Natal ou com um comercial de margarina? A propaganda não vende apenas produtos, por meio do posicionamento da marca ela também vende sonhos e sensações. Isso também é válido para a criação de conteúdo on-line.

Recentemente, o Facebook anunciou uma atualização de seu algoritmo para privilegiar o alcance dos conteúdos que causem mais reações do que aquelas que rendem apenas curtidas. Isso significa que quando você clica em “Amei” ou “Uau”, por exemplo, está aumentando as chances que os seus amigos de Facebook vejam aquela publicação. Quando você apenas clica em curtir este alcance é um pouco menor. Ao mesmo tempo, o peso de cada reação é o mesmo: se você amou ou odiou determinado conteúdo ele terá a mesma chance de aparecer no feed dos seus amigos.

Desde que foram lançadas as reações no Facebook elas já foram utilizadas mais de 300 bilhões de vezes, sendo que o coraçãozinho representa cerca de metade das reações utilizadas pelos usuários. Embora as curtidas ainda tenham maior volume, as reações estão conquistando o seu espaço na rede social. O Brasil é o 10º país do mundo que mais utiliza as reações e a sua empresa pode se beneficiar disto.

O que isto tem a ver com a minha empresa?

Com um alcance maior relacionado às emoções, a sua empresa deve produzir conteúdo que provoque reações mais fortes do que apenas aquele “joinha” azul. Dificilmente alguém terá uma reação muito forte a um conteúdo estritamente técnico ou complicado para entender, não é mesmo?

Fique atento a alguns tipos de posts que costumam causar mais reações do que o simples “like”:

Seja útil: ofereça conteúdo que realmente ajude o seu público de alguma forma. Podem ser dicas simples, manuais, vídeos instrutivos, listas ou ainda uma curiosidade. O importante é prestar um serviço ao seu público e que ele ganhe algo com isso. Conteúdos que façam a pessoa parecer mais inteligente são frequentemente compartilhados, já que as pessoas gostam de dividir conhecimento com outros.

Posicione-se: as pessoas buscam constantemente exemplos para se espelhar ou pessoas que pensem da mesma forma que elas. Quando falamos em marcas todo o cuidado é pouco, pois há sempre a possibilidade de parte do seu público discordar de determinado posicionamento. Mas se fizer sentido para a sua marca e estiver de acordo com a filosofia da sua empresa, por que não? Apoiar a diversidade, a igualdade entre gêneros ou ainda causas sociais e ambientais, por exemplo, podem aumentar o vínculo do seu público com a sua empresa. Mas é claro, antes de divulgar determinado posicionamento tenha certeza de que a empresa está de acordo com a causa defendida. De nada adianta apoiar o feminismo e ter uma empresa em que todos os cargos de comando são preenchidos por homens.

Tenha senso de humor: não são poucos os casos de empresas que cresceram nas redes sociais com muito bom humor. O exemplo mais famoso é o da Ponto Frio, que criou o personagem Pin para se comunicar com o público, e o serviço de streaming Netflix, que incluíram a descontração no seu conteúdo para promover conteúdo. Mas ter senso de humor não significa só fazer piadas e compartilhar qualquer meme que aparecer pela frente. Tudo deve estar de acordo com o posicionamento e com a estratégia da sua marca. Não adianta trocar conteúdo de qualidade por piadas, mas rir um pouquinho não faz mal a ninguém e o seu público provavelmente irá gostar de uma dose de leveza na linha do tempo.

Conte histórias: faça com que o público se identifique com histórias relacionadas a sua marca. Em vez de falar apenas do seu produto, deixe que um cliente satisfeito fale por você. Pode ser um depoimento de como a sua solução tem ajudado ou de como o atendimento da empresa é prestativo. Com certeza este tipo de conteúdo tem muito mais credibilidade e faz com que as pessoas se vejam nesta situação.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a importância de emocionar o seu público, comece a trabalhar em conteúdo que cause reações. Conte com a Ferver para uma estratégia sob medida para a sua marca.

Reações do facebook e conteúdo on-line